Mr. Deeds Goes to Town - Mr. Deeds Goes to Town

Da Wikipédia, a enciclopédia livre
Sr. Deeds vai para a cidade
Mdgtt1936.jpg
Dirigido por Frank capra
Roteiro de Robert Riskin
Baseado em Opera Hat
1935 conto
de Clarence Budington Kelland
Estrelando
Cinematografia Joseph Walker
Editado por Gene Havlick
Processo de cor Preto e branco
produção
empresa
Columbia Pictures
Distribuído por Columbia Pictures
Data de lançamento
  • 12 de abril de 1936  ( 12/04/1936 )
Tempo de execução
116 minutos
País Estados Unidos
Língua inglês
Despesas $ 845.710
Bilheteria $ 2,5 milhões (aluguéis)

Mr. Deeds Goes to Town (aka A Gentleman Goes to Town e Opera Hat ) é um americano 1936 comédia-drama romance dirigido por Frank Capra e estrelado por Gary Cooper e Jean Arthur em seu primeiro papel de destaque. Baseado no conto Opera Hat de Clarence Budington Kelland , de 1935 , que apareceu em série na The American Magazine , o roteiro foi escrito por Robert Riskin em sua quinta colaboração com Frank Capra.

Trama

Durante a Grande Depressão , Longfellow Deeds ( Gary Cooper ), co-proprietário de uma fábrica de sebo, poeta de cartões comemorativos em meio período e habitante tocador de tuba do vilarejo de Mandrake Falls, Vermont , herda 20 milhões de dólares de seu falecido tio , Martin Semple. O advogado de Semple, John Cedar ( Douglass Dumbrille ), localiza Deeds e o leva para a cidade de Nova York . Cedar dá a seu cínico solucionador de problemas, o ex-jornalista Cornelius Cobb ( Lionel Stander ), a tarefa de manter os repórteres longe de Deeds. Cobb é ofuscado pela repórter Louise "Babe" Bennett ( Jean Arthur ), que apela para a fantasia romântica de Deeds de resgatar uma donzela em perigo fingindo ser uma pobre trabalhadora chamada Mary Dawson. Ela finge desmaiar de exaustão depois de "caminhar o dia todo para encontrar um emprego" e abre caminho para a confiança dele. Bennett passa a escrever uma série de artigos enormemente populares sobre Longfellow, retratando-o como um caipira que herdou riquezas repentinamente, e dando-lhe o apelido de "Homem Cinderela".

Cedar tenta obter a procuração de Deeds para manter em segredo seus próprios delitos financeiros. Deeds, no entanto, prova ser um juiz astuto de caráter, facilmente rechaçando Cedar e outros oportunistas gananciosos. Ele ganha o respeito sincero de Cobb e, eventualmente, o amor de Babe. Ela largou o emprego com vergonha, mas antes que pudesse contar a Deeds a verdade sobre si mesma, Cobb descobre e conta a Deeds. Deeds fica com o coração partido e decide voltar para Mandrake Falls. Depois que ele fez as malas e está prestes a sair, um fazendeiro despossuído ( John Wray ) pisa em sua mansão e o ameaça com uma arma. Ele expressa seu desprezo pelo homem aparentemente sem coração e ultra-rico, que não levanta um dedo para ajudar as multidões de pobres desesperados. Depois que o intruso cai em si, Deeds percebe o que pode fazer com sua sorte problemática. Ele decide fornecer fazendas de 10 acres (4 hectares ) totalmente equipadas para milhares de famílias desabrigadas se elas trabalharem na terra por três anos.

Cedar une forças com o único outro parente de Deeds, Semple, e sua esposa dominadora, em uma tentativa de declarar Deeds mentalmente incompetente . Uma audiência de sanidade está programada para determinar quem deve controlar a fortuna. Durante a audiência, Cedar liga para um especialista que diagnostica Deeds com depressão maníaca com base nos artigos de Babe e testemunha seu comportamento recente. Embora Deeds tenha prometido se defender, ele se recusa a falar. Babe fala apaixonadamente em seu nome, castigando-se pelo que fez a ele. Quando ele percebe que ela o ama de verdade, ele começa a falar, sistematicamente abrindo buracos na caixa de Cedar e acertando um em seu rosto. O juiz declara que ele não é apenas são, mas "o homem mais são que já entrou neste tribunal". Deeds e Babe finalmente se entenderam como cada vez mais esperavam.

Elencar

Gary Cooper e Jean Arthur

Sem créditos :

Produção

Jean Arthur como Louise "Babe" Bennett

Originalmente, Frank Capra pretendia fazer Lost Horizon após Broadway Bill (1934), mas o ator principal Ronald Colman não conseguiu escapar de seus outros compromissos de filmagem. Assim, Capra começou a adaptar Mr. Deeds Goes to Town . Quando a produção começou, os dois atores principais foram escalados: Gary Cooper como Longfellow Deeds e Jean Arthur como Louise "Babe" Bennett / Mary Dawson. Cooper foi a "primeira, última e única escolha" de Capra para o papel central do excêntrico Longfellow Deeds.

Arthur não foi a primeira escolha para o papel, mas Carole Lombard , a protagonista feminina original, deixou o filme apenas três dias antes da fotografia principal, em favor de um papel principal em My Man Godfrey . As primeiras cenas filmadas no lote das ruas da Fox Studios na Nova Inglaterra estavam acontecendo antes que Capra encontrasse sua heroína substituta em uma exibição apressada. As sequências de abertura tiveram que ser refeitas quando Capra decidiu contra a abordagem da ampla comédia que havia sido escrita originalmente.

Apesar de sua tendência para entrar "abaixo do orçamento", Capra passou mais cinco dias filmando em várias tomadas, testando ângulos e "novas" perspectivas, tratando a produção como uma espécie de exercício de oficina. Devido ao aumento da programação de filmagens, o filme chegou a US $ 38.936 a mais do que o orçamento da Columbia, para um total de US $ 806.774. Ao longo da pré-produção e da fotografia principal inicial, o projeto ainda manteve o título original de Kelland, Opera Hat , embora Capra tenha testado alguns outros títulos, incluindo A Gentleman Goes to Town e Cinderella Man antes de decidir por um nome que foi o vencedor em um concurso realizado pelo departamento de publicidade da Columbia Pictures.

Recepção

O filme foi geralmente tratado como algo agradável pela crítica e pelo público. O romancista Graham Greene , então também crítico de cinema, foi efusivo ao afirmar que este foi o melhor filme de Capra até agora, descrevendo o tratamento de Capra como "um parentesco com seu público, um senso de vida comum, uma moralidade". A Variety notou "uma estrutura às vezes muito fina [que] os jogadores e o diretor Frank Capra planejaram para converter ... em uma substância bastante robusta".

Este foi o primeiro filme de Capra a ser lançado separadamente para expositores e não "agrupado" com outros recursos da Columbia. No papel, foi seu maior sucesso, superando facilmente It Happened One Night .

Foi o sétimo filme mais popular de bilheteria britânica em 1935-1936.

Premios e honras

Ano Cerimônia de premiação Categoria Nomeado Resultado
1937 Prêmios da Academia Melhor foto Columbia Nomeado
Melhor diretor Frank capra Ganhou
Melhor ator Gary Cooper Nomeado
Melhor História Original Robert Riskin Nomeado
Melhor Gravação de Som John P. Livadary Nomeado
Prêmio New York Film Critics Circle Awards Melhor filme Sr. Deeds vai para a cidade Ganhou
Melhor ator Gary Cooper Nomeado
1936 Prêmios do National Board of Review Melhor filme Sr. Deeds vai para a cidade Ganhou
Os dez melhores filmes Sr. Deeds vai para a cidade Ganhou
Festival de Cinema de Veneza Copa Mussolini de Melhor Filme Estrangeiro Sr. Deeds vai para a cidade Nomeado
Recomendação especial Frank capra Ganhou

O Sr. Deeds Goes to Town é reconhecido pelo American Film Institute nestas listas:

Adaptações

Uma adaptação para rádio de Mr. Deeds Goes to Town foi originalmente transmitida em 1 de fevereiro de 1937 no Lux Radio Theatre . Nessa transmissão, Gary Cooper, Jean Arthur e Lionel Stander reprisaram seus papéis do filme de 1936.

Uma sequência planejada, intitulada Mr. Deeds Goes to Washington , acabou se tornando Mr. Smith Goes to Washington (1939). Embora o roteiro deste último tenha sido baseado em uma história inédita, The Gentleman from Montana , o filme era, de fato, destinado a ser uma sequência de Mr. Deeds Goes to Town , com Gary Cooper reprisando seu papel como Longfellow Deeds. Como Cooper não estava disponível, Capra então "viu-o imediatamente como um veículo para Jimmy Stewart e Jean Arthur", e Stewart foi emprestado da MGM .

Uma curta série de televisão da ABC com o mesmo nome foi exibida de 1969 a 1970, estrelando Monte Markham como Longfellow Deeds.

Mr. Deeds Goes to Town foi vagamente refeito como Mr. Deeds em 2002, estrelado por Adam Sandler e Winona Ryder .

O filme bengali Raja-Saja (1960) estrelado por Uttam Kumar , Sabitri Chatterjee e Tarun Kumar e dirigido por Bikash Roy foi uma adaptação bengali desse filme.

A comédia de 1994 The Hudsucker Proxy teve vários elementos da trama emprestados deste filme.

Uma adaptação do mangá japonês de Mr. Deeds Goes to Town foi feita em 2010 por Ogata Hiromi, chamada Bara no Souzokunin .

O filme Tamil de 1949, Nallathambi, estrelado por NS Krishnan, foi uma adaptação desse filme com o objetivo de promover a justiça social e a educação.

Restauração digital

Em 2013, Mr. Deeds Goes to Town foi programado para 4K - restauração digital e relançamento.

Cultura popular

A bucólica cidade de Mandrake Falls, em Vermont, lar dos Longfellow Deeds, é agora considerada um arquétipo de uma pequena cidade da América com Kelland criando um tipo de visão "crocante" dos valores rurais em contraste com a sofisticada "gente da cidade". A palavra pixilated , anteriormente limitada à Nova Inglaterra (e atestada lá desde 1848), "teve uma moda nacional em 1936" graças ao seu uso proeminente no filme, embora seu uso no roteiro possa não ser uma interpretação precisa.

A palavra doodle , em seu sentido específico moderno de desenho no papel, e não em seu sentido mais antigo e mais geral de 'brincar', também pode dever sua origem - ou pelo menos sua entrada no uso comum - à cena final do tribunal neste filme . O personagem Longfellow Deeds, dirigindo-se ao juiz, explica o conceito de um doodler - que o juiz nunca ouviu antes - como sendo "uma palavra que inventamos em casa para descrever alguém que faz desenhos tolos no papel enquanto está pensando."

A letra da música "Cinderella Man" do Rush de 1977 no álbum A Farewell to Kings é baseada na história de Mr. Deeds Goes to Town .

No filme Baby Boom , uma babá se refere à sua cidade natal, Mandrake Falls.

Referências

Notas

Citações

Bibliografia

  • Capra, Frank. Frank Capra: O nome acima do título: uma autobiografia . Nova York: The Macmillan Company, 1971, ISBN   0-306-80771-8 .
  • McBride, Joseph. Frank Capra: A catástrofe do sucesso . Nova York: Touchstone Books, 1992, ISBN   0-671-79788-3 .
  • Michael, Paul, ed. O grande livro de filmes: um guia de referência ilustrado abrangente para os filmes mais amados da era do som . Englewood Cliffs, New Jersey: Prentice-Hall Inc., 1980. ISBN   0-13-363663-1 .
  • Poague, Leland. The Cinema of Frank Capra: An Approach to Film Comedy . Londres: AS Barnes and Company Ltd., 1975, ISBN   0-498-01506-8 .
  • Scherle, Victor e William Levy. Os filmes de Frank Capra . Secaucus, New Jersey: The Citadel Press, 1977. ISBN   0-8065-0430-7 .
  • Schweinitz, Jorg (traduzido por Laura Schleussner). “Aproveitando o estereótipo e intensa atuação dupla”. Filme e Estereótipo: Um Desafio para Cinema e Teoria (E-book). Nova York: Columbia Press, 2011. ISBN   978-0-231-52521-3 .

links externos

Streaming de áudio